Madelaine Petsch fala sobre os tabus existentes em relação a métodos contraceptivos e saúde mental – Madelaine Petsch Brasil

Madelaine Petsch fala sobre os tabus existentes em relação a métodos contraceptivos e saúde mental

Publicado por Alice

Quando eu a pergunto como ela tem lidado com a pandemia mundial, a estrela de Riverdale, Madelaine Petsch, começa a rir.

“Eu não estou ótima,” Petsch admite enquanto sua risada desvanece. “Eu estou fazendo meu melhor com as ferramentas que eu tenho. Eu estou fazendo terapia e estou tentando meu melhor para meditar todos os dias e focar na minha saúde mental. Mas como todo mundo, eu sinto que na quarentena… Minha energia está diminuindo. Então eu estou fazendo o meu melhor.”

Ela está em Los Angeles agora, longe da sua família. Agradecidamente, ela me diz, ela não está sozinha. “Minha melhor amiga mora comigo e se eu não tivesse ela, eu não sei o que faria,” ela diz. “Ela é tipo minha salvadora.” O par de melhores amigas tem o que Petsch chama de “um diálogo aberto.” “Se alguma de nós está se sentindo ansiosa ou deprimida ou qualquer coisa do tipo, nós conversamos sobre isso” ela diz. “E isso realmente ajuda.”

“Eu não acho que deveria haver qualquer tabu em falar sobre saúde mental, saúde física, saúde emocional e saúde reprodutiva,” Petsch diz. “Esses assuntos deveriam ser conversas normais que você tem com seu grupo de amigos, e especialmente com seu médico… Ao ter essas conversas e quebrar essas barreiras, nós podemos mudar o que a normalidade é, especialmente com a juventude.”

Petsch diz que cresceu em “um lar muito aberto” em que sua mãe sempre falou sobre os métodos contraceptivos disponíveis para ela: “Eu tive uma família onde nenhum tipo de conversa era descartada. Eu tive sorte de ter uma mãe que fazia a pesquisa e me fornecia os materiais.” Entretanto, ela ainda se lembra da sua primeira visita ao ginecologista como estressante:

“Eu estava meio estranha e envergonhada em falar sobre minha vagina,” ela diz. “Eu me senti tão estranha falando sobre aquela parte do corpo, mas eu tenho certeza que se estivessem falando comigo sobre meu pé, eu me sentiria normal conversando sobre isso. Foi estranho esse tipo de estigma e constrangimento, que talvez venha junto com ser uma adolescente ou talvez venha junto com construções sociais… Naquela época era muito assustador.” Como uma adulta hoje, entretanto, a atriz quer que as mulheres falem sobre seus corpos e sua saúde reprodutiva mais frequentemente, e sem estigmas. “Isso empodera as mulheres a terem opções de métodos contraceptivos nas suas mãos para que elas possam tomar decisões informadas sobre suas vidas,” Petsch explica. “Isso não é apenas algo que as afeta imediatamente, mas afetará seus objetivos e planos futuros se quiserem prevenir uma gravidez de forma segura e saudável.”

Logo se torna claro que Petsch é uma grande crente em ter um diálogo aberto sobre tudo. Tudo bem, tudo bem — Petsch não começou espontaneamente a falar sobre isso. Ela recentemente fez uma parceria com AbbVie, a criadora de Lo Loestrin Fe, para promover ‘Are You in the Lo?’, uma campanha que tem como objetivo empoderar mulheres para terem conhecimento sobre suas opções para prevenir a gravidez.

“É de extrema importância para mim não fazer disso um tabu,” Petsch diz. Apesar de seu desconforto no ginecologista, ela descreve suas primeiras experiências com contracepção e educação sexual como positivas.

Ao contrário de sua personagem em Riverdale, Petsch era muito próxima de sua mãe — uma pessoa que era tão calorosa que até agia como uma “madrasta” com muito de seus amigos, de acordo com a atriz. “Eles viriam pra minha casa caso tivessem quaisquer perguntas,” ela diz. “Eu lembro que minhas amigas costumavam fazer testes de gravidez na minha casa quando éramos mais jovens. Minha mãe tomava conta de tudo.” Ela diz que a postura de sua mãe fez toda a diferença em seus primeiros relacionamentos. “Eu pude tomar meu tempo e me sentir confortável com minhas decisões quando as fiz,” ela disse. “E então eu olhei meus amigos que não tinham aquilo e que eram muito curiosos em relação, que não tinham nenhuma informação e acabaram se arrependendo de algumas das escolhas que fizeram.”

Suas experiências durante seu crescimento realçam o quão essencial apenas conversar — com seus filhos, com seus amigos — sobre saúde sexual é. Educação é empoderamento; ter conhecimento sobre todas as opções em relação a algo como contracepção te permite ficar mais confiante sobre tomar uma decisão que impacta seu corpo e sua vida. “São seus corpos e são suas escolhas, e eles deveriam ter a oportunidade de possuir as ferramentas e o conhecimento para tomar decisões inteligentes sobre o que eles estão fazendo com seus corpos,” Petsch diz.

Quando eu admiro a franqueza de Petsch — ela conversa tão facilmente sobre ansiedade durante COVID e sua primeira visita ao ginecologista quanto eu converso sobre o clima — nós acabamos voltando a falar sobre a importância de conversar sobre tópicos complicados como uma maneira de destigmatizá-los.

“Eu não estou dizendo que sou a pessoa que quebrará as barreiras,” ela diz. “Entretanto, eu acho que esses tipos de conversas começam a quebrar as barreiras.”

Se sentir empoderada em falar abertamente sobre assuntos que ela acha importante é algo que Petsch diz ter aprendido ao interpretar sua personagem em Riverdale, Cheryl Blossom. Enquanto a auto proclamada abelha rainha de Riverdale High e recruta da gangue adolescente ‘Pretty Poisons’, Cheryl é tão ousada quanto sua marca registrada que é seu cabelo ruivo. Mas Petsch acredita que o espírito audacioso do ensino médio é apenas uma máscara—e ela diz que gostaria que Cheryl abaixasse a guarda na próxima temporada.

“Cheryl vive sem medo exteriormente, mas ela vive com medo interiormente”, diz ela. “Algo que ela tem lutado ao longo da série é tentar encontrar sua felicidade vivendo autenticamente. Sabemos que ela tem muitos problemas com sua saúde mental e seria bom a ver lidando com isso de maneira saudável.”

Apesar de Riverdale ter suas raízes na fantasia — jovens entrando em cultos, caçar serial killers e comandar um negócio de rum —, a série também explora problemáticas que jovens reais enfrentam, como sexualidade, ansiedade e depressão. Durante as primeiras quatro temporadas de Riverdale, Cheryl enfrentou o luto com a morte de seu irmão gêmeo, sua sexualidade e sobreviveu a uma tentativa de abuso sexual e uma tentativa de suicídio. E mesmo que Petsch esteja “muito orgulhosa” do episódio da quarta temporada que mostra Cheryl se abrindo para a conselheira, a fragilidade da chefe da líderes de Riverdale High se mantém muito escondida. Então, ao passo que a quinta temporada dá um salto temporal, Petsch quer que sua personagem abrace suas complexidades enquanto ser humano — saúde mental, sexualidade e tudo mais.

“Nossa série, e a televisão no geral, tem a missão de mostrar ao mundo — não apenas um pequeno pedaço da torta,” Petsch diz. “Por isso que eu fico feliz que temos Cheryl e Toni num relacionamento sáfico na série. Nós mostramos diferentes setores da vida, pois essa é a vida que estamos vivendo.”

“Esse é o ponto da mídia,” Petsch continua. “Ela pode ser uma forte ferramenta para trazer a tona tópicos que podem ser cconsiderados tabus.”

Infelizmente, as filmagens de Riverdale foram paralisadas durante os últimos quatro meses devido a pandemia do coronavírus (COVID-19). Petsch diz que ela sente falta de usar os saltos vermelhos de Cheryl, confessando que ela é sua “versão mais feliz no set.” Mas mesmo que o isolamento tenha deixado a atriz se sentindo “sufocada criativamente,” ela diz que está tentando olhar a folga inesperada como uma benção por meio de focar nas oportunidades dadas a ela. Ela se mudou para uma nova casa e arranjou hobbies divertidos, como tingir casacos. “Eu tenho tantos, nem consigo te dizer,” Ela diz rindo. Claramente a estrela está usando a quarentena para sujar as mãos — literalmente, mas também figurativamente, trabalhando para normalizar tópicos estigmatizados, como a saúde da mulher, e começando conversas essenciais.

Fontes: Refinery 29 e Hello Giggles

Tradução e Adaptação: Madelaine Petsch Brasil